SOBRE

Na sua missão de apoiar e proteger as vítimas de crime, a prevenção da violência e crime é uma ação permanente da APAV.

Por prevenção da violência, poderá entender-se todas as iniciativas e esforços que visam reduzir o risco de ocorrência de situações de violência ou de crime, através da redução de fatores de risco e/ou da promoção de fatores protetores, e/ou que têm como propósito minorar os efeitos e impactos da violência ou do crime nas pessoas e na sociedade. De entre diversas iniciativas de prevenção encetadas desde a sua fundação, pretendemos aqui destacar as iniciativas de sensibilização, os projetos de prevenção e os programas de prevenção.

NO ESSENCIAL, O QUE APROXIMA E DIFERENCIA ESTES CONCEITOS?

As Iniciativas de Sensibilização têm como objetivos informar, sensibilizar e consciencializar as/os destinatárias/as para uma determinada temática, fenómeno ou problemática. Uma iniciativa de sensibilização pode ser destinada à população em geral e/ou a grupos específicos, pode ser realizada através de diferentes estratégias, incluindo uma ação de sensibilização, uma ação de rua, uma campanha de sensibilização pública, através das redes sociais e/ou dos media, entre outras. São, contudo, ações de cariz pontual e esporádico.

Por sua vez, os Projetos de Prevenção integram um conjunto de atividades pensadas como um todo para atingir um determinado fim. A título ilustrativo, uma campanha de sensibilização que surge em articulação com ações de sensibilização em contexto escolar e/ou comunitário. Apesar de também poderem integrar iniciativas de sensibilização, diferenciam-se porque estas são articuladas entre si e realizadas de acordo com uma atuação estratégica.

Por fim, os Programas de Prevenção visam também o aumento de conhecimento sobre um determinado fenómeno ou problemática, mas diferenciam-se das iniciativas de prevenção anteriores porque assentam na mudança de atitudes e comportamentos e, sobretudo, na aprendizagem e treino de competências. A sua intervenção resulta num conjunto de ações consistentes, intencionais, cronologicamente articuladas entre si e continuadas no tempo. No geral, são pensados para responder às necessidades e características de um grupo-alvo específico. São mais complexos do ponto de vista da sua execução e avaliação de impacto do que as iniciativas anteriores, precisamente porque implicam a aferição da aquisição de competência específicas, relacionadas com os fatores de risco e fatores protetores identificados. A APAV rege a sua atuação neste domínio por 5 pressupostos-base de eficácia, que podem consultados aqui

Mobirise Website Builder

Este website foi desenvolvido pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), no âmbito do Projeto e-SER- Recursos Digitais para SER (Sensibilizar e Educar para os Relacionamentos), cofinanciado pelo Programa Cidadãos Ativ@s - EEA Grants, gerido em Portugal pelo consórcio entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Bissaya Barreto. O seu conteúdo reflete os pontos de vista das/os autoras/es, não podendo a entidade financiadora ser responsabilizada por qualquer utilização que possa ser feita da informação contida no mesmo.

© Copyright 2024 APAV. All Rights Reserved.